10841751_924086310935136_6538995537028481645_o

Hoje entrevistamos um saxofonista Português, premiado em diversos concursos nacionais e internacionais.

Ele terminou seus estudos, Mestrado em performance (saxofone) e ensino da música (saxofone) no seu país de nascimento, tendo estudado com Silvério Camolas, Alberto Roque e José Massarrão.

Além de sua formação clássica também estudou Jazz na Escola de Jazz Luis Villas Boas (Hot Clube de Portugal) com Pedro Moreira.

Tocou com a Orquestra Sinfónica de Português, a Orquestra Metropolitana de Lisboa e Orquestra Sinfonietta de Lisboa.

Apresentou-se a solo com a Banda da Armada Portuguesa, a Orquestra Sinfonietta de Lisboa, Ensemble Palhetas Duplas, Percussões da Metropolitana, Orquestra de Sopros da Metropolitana, com a Banda Sinfónica Portuguesa, com quem estreou o Concerto para Saxofone e Orquestra de Sopros de Lino Guerreiro e com a Orquestra de Câmara da Guarda Nacional Republinaca, com a estreia mundial do Concerto Duplo para Saxofone, Acordeão e Orquestra do compositor Argentino Daniel Schvetz.

Juntamente com Lino Guerreiro, é co-autor do livro, “O saxofone Pedagógico”, o primeiro método para aprender saxofone em Português, publicado pela AVA Musical Editions e com o prefácio de Claude Delangle, Professor no Conservatório de Música de Paris.

É membro dos Bros Quartet, Artemsax, LUME (Lisbon Underground Musis Ensemble) e Fusion Out. É director musical e artístico do Ensemble de Saxofone da Metropolitana.

É professor de saxofone e música de câmara na Escola Profissional Metropolitana de Lisboa e no Conservatório Regional de Palmela.

É também é diretor artístico do FISP – Festival Internacional de Saxofone de Palmela.

Hoje entrevistamos, João Pedro Silva, artista Yamaha e D’Addario.

SaxRules: João, um amigo falou-me sobre o bom trabalho, energia e entusiasmo que transmites em tudo que organizas sobre o saxofone em Portugal. Pode dizer-nos o que é o FISP e qual o balanço desta edição?

Joao: O FISP, Festival Internacional de Saxofone de Palmela, tem sempre uma magia própria uma entidade única, onde o saxofone, a música e a amizade se fundem num só, é nisto que acreditamos e para o qual trabalhamos, de conseguir manter esta atmosfera e simultaneamente conseguir, edição após edição, elevar o nível da programação.

Esta edição de 2016 não foi exceção, foi uma semana incrível, com mais de 300 artistas em palco; todos os concertos com lotação esgotada; 14 professores; 170 horas de atividades pedagógicas (masterclasses e workshops); Concurso Internacional de Saxofone “Vítor Santos”; Palestras; 130 jovens estudantes a participar nas nossas atividades; 12 nacionalidades presentes (Portugal, Estados Unidos da América, Espanha, Itália, França, Inglaterra, Irlanda, Holanda, Bélgica, China, Japão e São Tomé e Príncipe (África)). Resumindo, foram 6 dias de muita música e alegria, tendo todas as atividades sido um sucesso, em 2018 há mais! 

SaxRules: Como surgiu o Livro “O Saxofone Pedagógico”, do qual és co-autor?

Joao: O Livro “O Saxofone Pedagógico”, de minha autoria e de Lino Guerreiro, surgiu no âmbito da vontade e necessidade, que acreditávamos existir, de haver um método de saxofone, destinado a estudantes de nível preparatório, que conjugasse diversos temas importantes para a aprendizagem do instrumento, e que fossem todos concebidos com o mesmo propósito.

Por exemplo, o livro apresenta 12 lições, cada uma delas tem um alinhamento semelhante e um objetivo bem definido, conduzir o aluno, ainda que inconscientemente, num processo de aprendizagem metódico e rigoroso que lhe permita, lição após lição, passar por importantes etapas de trabalho, na construção de uma obra musical. Cada lição termina com uma peça com piano, então o objetivo é encaminhar o aluno para um bom desempenho nessa mesma peça. Para isso, todas as lições começam com exercícios mecânicos, que foram concebidos a pensar nas dificuldades técnicas (de digitação) da peça e da tonalidade presente, depois segue-se o trabalho da escala e arpejos (em que a peça se encontra) e inúmeras combinações de padrões rítmicos e melódicos, depois uma estudo expressivo e um estudo técnico baseados na peça, segue-se um dueto e finalmente a peça com piano, que quando o aluno lá chega encontra-se já preparado para “enfrentar” as dificuldades existentes. O objetivo é de proporcionar ao aluno um método de trabalho bem estruturado e continuado, na esperança que este seja assimilado como uma ferramenta de trabalho para o futuro.

O Livro aborda também temas interessantes , desmistificando-os e apresentando exercícios específicos: “Aquecimento e Emissão”, “Técnicas de Estudo” e “O Vibrato”.

Para nós é muito importante saber que temos o apoio de Claude Delangle, autor do prefácio do livro, bem como dos nossos colegas Portugueses, professores de saxofone, e sobretudo dos estudantes de saxofone que trabalham com este livro, ao ver os bons resultados 

Clique aquí para comprar. Info.

SaxRules: Vi no teu site que tens alguns discos novos a sair este ano, alguns deles com “sabor”Português. Fala-nos dos teus próximos discos.

Joao: 2016 tem sido um ano particularmente especial, relativamente ao meu trabalho nas edições discográficas, são 4 discos editados e outro a caminho.

O primeiro a sair foi o disco “PAGINE” do meu novo quarteto Bros Quartet (www.brosquartet.com).  É um trabalho muito especial para mim pois marca o início de um novo projeto, somos quatro grandes amigos que nos juntámos para fazer música (Gérard McChrystal, António Felipe Belijar, Mário Marzi e eu). Este disco apresenta uma obra muito interessante do compositor Italiano Salvatore Sciarrino, onde se pode ouvir uma coletânea de temas de diversos e importantes autores da história da música (de Jesualdo a Scarlatti, Mozart ou Cole Porter).

O segundo disco deste ano foi “XABREGAS 10” do s L.U.M.E. – Lisbon Underground Music Ensemble. É uma espécie de big band, composto por grupo de músicos incríveis, vindos do jazz, clássica ou contemporânea, e que fazem exclusivamente a música do nosso líder, Marco Barroso (compositor e pianista). A música é toda original e surpreendente, uma mistura de música contemporânea, eletrónica, jazz, rock. Eis o que o que a London Jazz disse sobre o nosso último concerto, no Moors Festival (Alemanha): “LUME is one of the most thrilling and dynamic large ensembles among the still growing number of this kind of units”.

O terceiro disco foi “João Pedro Silva interpreta Jorge Salgueiro, Vol. II”. Será apresentado num concerto que vai acontecer no próximo dia 24 de setembro, no Teatro Ibérico, em Lisboa. Trata-se do segundo volume de uma trilogia discográfica, que pretende gravar e editar a Obra completa do compositor Jorge Salgueiro para disco. Participam neste disco alguns convidados, como Pedro Santos no acordeão, Artemsax e Gabriela Figueiredo, Liliana Albino, João Bandadas e Pedro Barbosa nos saxofones.

O último disco desta temporada intitula-se “Projeto Michel Giacometti” e é do Quarteto ARTEMSAX, em parceria como compositor Lino Guerreiro. Este é um trabalho muito peculiar, onde cruza a música tradicional Portuguesa (do Cancioneiro Popular Português) com diferentes linguagens estilísticas. Tem a participação de um grupo de percussões tradicionais Portuguesas – Bardoada O Grupo do Sarrafo; um grupo coral Alentejano – Os Ausentes do Alentejo; Marco Fernandes na percussão; Trio de Cordas de Palmela e Paulo Machado no acordeão.

De momento estou já a trabalhar no próximo trabalho que será editado em 2017, “fusiON OUT”, um trabalho com o duo Pedro Santos e João Pedro Silva e que apresenta um alinhamento dedicado exclusivamente a nova música para saxofone, acordeão, eletrónica e vídeo.

SaxRules: Nomeia-me 5 saxofonistas que te influenciaram profissionalmente e pessoalmente.

Joao: Daniel Defayet; Jean-Yves Fourmeau; Mario Marzi; Jorge Reis; Michael Brecker

SaxRules: Os próximos projetos.

Joao:

– Gravação e edição do disco “FusiON OUT”

– Gravação e edição do volume III da Obra de Jorge Salgueiro (para saxofone e orquestra)

– Gravação e edição do disco com a música para saxofone e orquestra do compositor Lino Guerreiro

– Estreia do “Joyful Concerto”, Concerto para saxofone soprano e Orquestra Sinfónica, de Jorge Salgueiro (2018)

SaxRules: Sonha e pensa um desejo para ti como músico profissional.

Joao: Continuar a poder tocar com alegria e entre amigos, e continuar a trabalhar com alunos apaixonados pela música, o mais importante de tudo, para mim…

SaxRules: Muito obrigado Joao